2014

O Consórcio Caipira de Teste de Progresso foi uma iniciativa de quatro instituições de ensino superior do interior do Estado de São Paulo que, em 2014, se reuniram para a formação de um grupo interinstitucional de teste de progresso.

Faceres – São José do Rio Preto/SP

Unifev – Votuporanga/SP

Unicastelo – Fernandópolis/SP

Unimar – Marília/SP

 

A elaboração da prova durou um ano e a primeira prova foi aplicada em 2015. No decorrer do ano, no entanto, a Unimar não permaneceu no consórcio.

 

2015

A primeira prova foi aplicada em 2015 pelas três faculdades integrantes do consórcio, para pouco mais de 1000 alunos de medicina. Optou-se, na ocasião, por uma empresa terceira que pudesse realizar a análise e correção dos resultados de todos os participantes. Dessa maneira, até os dias atuais, os dados gerais são compartilhados entre todos os participantes, mas cada parceiro recebe os dados de seus próprios resultados para comparação com o todo, permitindo uma análise direcionada para melhorias no curso.

 

Faceres – São José do Rio Preto/SP

Unifev – Votuporanga/SP

Unicastelo – Fernandópolis/SP

 

Após a aplicação, uma nova prova foi iniciada e o grupo saiu em busca de novos parceiros.

 

2016

Com a segunda prova já finalizada e pronta para ser aplicada, o Consórcio recebeu mais três parceiros para sua composição. Assim, na prova de 2016, mais de 1.800 alunos participaram.

As instituições participantes foram:

Faceres – São José do Rio Preto/SP

Unifev – Votuporanga/SP

Faculdade Barão de Mauá – Ribeirão Preto/SP

Unifran – Franca/SP

Unicastelo – Fernandópolis/SP

Unifacef – Franca/SP

 

Diversas foram as reuniões realizadas entre todos os parceiros para a elaboração de uma nova prova. O custo em tempo e pessoal levou o grupo a compor novos métodos de comunicação, utilizando, a partir do final de 2016, tecnologia de reuniões digitais para a composição da nova prova e autorização de novos parceiros.

 

2017

A terceira prova foi aplicada, dessa vez para mais duas instituições parceiras, perfazendo um total de mais de 3900 alunos participantes. Os participantes eram:

Faceres – São José do Rio Preto/SP

Unifev – Votuporanga/SP

Faculdade Barão de Mauá – Ribeirão Preto/SP

Unifran – Franca/SP

Universidade Brasil – Fernandópolis/SP

Unifacef – Franca/SP

Facisb – Barretos/SP

Uniara – Araraquara/SP

 

A partir do treinamento e orientação de elaboração de provas, a prova foi realizada sem nenhuma ocorrência. Os dados foram discutidos internamente com os parceiros e todos puderam compreender o impacto de um teste de progresso. Uma nova prova foi iniciada.

 

2018

Alguns cuidados foram tomados na elaboração da prova de 2018. O primeiro deles foi a adequação do número de questões da prova, da quantidade de texto por questão e do tempo de resposta por item. Os participantes compuseram a prova com prática, demonstrando o conhecimento do grupo para esse tipo de avaliação. Mais de 4900 alunos participaram da prova. As faculdades integrantes foram:

Faceres – São José do Rio Preto/SP

Unifev – Votuporanga/SP

Faculdade Barão de Mauá – Ribeirão Preto/SP

Unifran – Franca/SP

Universidade Brasil – Fernandópolis/SP

Unifacef – Franca/SP

Facisb – Barretos/SP

Uniara – Araraquara/SP

Universidade Claretiano – Rio Claro/SP

 

Além disso, em 2018, a Faceres e a Unifev enviaram representantes para uma discussão internacional sobre Teste de Progresso em Exeter, na Inglaterra. Nessa ocasião, os representantes da Faceres foram convidados a compor a mesa de apresentações internacionais sobre educação médica, na qual nove representantes puderam apresentar um panorama geral sobre a educação médica de seus países.

E a prova de 2019 já está sendo preparada!