O campus da FACERES abriga seu único curso: medicina.

Tem uma localização privilegiada e é um lugar muito tranquilo e agradável.

Proporciona às pessoas que nele estudam, tudo o que se espera de um campus universitário: funcionalidade, infraestrutura adequada para a pesquisa, produção e aquisição de conhecimentos e a convivência humana que alicerça os laços de amizade e fraternidade que se estenderão por toda a vida.

Suas instalações são amplas, modernas e confortáveis. Todas as salas contam com projetor multimídia (datashow), climatização, sonorização, câmeras de segurança, wi-fi e boa iluminação.

São quatro prédios principais num total de quase 10 mil m² de área construída apenas para o curso de medicina:

  • Central: Construção com mais de 5 mi m², local onde estão localizadas a maior parte das salas de aula, o auditório, a secretaria geral, a direção, o bloco dos coordenadores, das salas de professores, a ala administrativa e a sede da mantenedora.
  • Biblioteca: Prédio com aproximadamente 700 m².
  • Laboratórios: Mais de 3 mil m² alojam os laboratórios do curso.
  • Biotério: Utilizado apenas para as atividades de pesquisa e iniciação científica.

 

Existe ainda o pomar e área de lazer (campo de futebol, praça da Amizade e quiosque).

Em sua concepção original nos EUA, a “Academical Village”, idealizada na Universidade da Virgínia por Thomas Jeferson em 1817, é um espaço que abrigaria também a moradia de professores e alunos.

A FACERES só oferece moradia para seus internos que estejam fazendo internato nos hospitais conveniados fora da cidade (São Carlos e Matão).

Estas condições permitem realizar a integração estrutural e funcional da universidade, concebida como totalidade organicamente articulada.

Um campus não é apenas uma área verde embora deva ser bem ajardinada ou simplesmente um conjunto de prédios e salas de aula como consta nos dicionários. Um campus universitário é acima de tudo um espaço dedicado à educação e ao conhecimento.