Dedicar-se à produção editorial universitária é construir o caminho diariamente. As peculiaridades próprias e exclusivas desta atividade a torna autodidata, por assim dizer, construtora de suas experiências e sucessos únicos. As técnicas comuns de gestão e criação, de edição e comercialização são apenas etapas do processo de difusão do conhecimento cientifico pela própria instituição que investe no desenvolvimento deste por meio da pesquisa contínua, sempre curiosa e provocadora.

Há outra face muito particular e diferencial, distinta de cada uma, que a torna única. Estabelecer condições de compartilhamento de informações entre instituições é uma dever. Esse conhecimento fortalece a comunidade acadêmica, estimula-os na medida em que lhes permite uma crítica ao próprio andar.

Em que pese as dificuldades atuais do mercado editorial, à divulgação, aos direitos autorais na contemporaneidade, além da internacionalização e gestão comercial da editora universitária, é inegável sua importância por estimularem a reflexão coletiva e a formação de vínculos.

A produção editorial é essencial à ciência, à educação, ao desenvolvimento e à cultura do país, as exigências contemporâneas e de acessibilidade para todos os públicos, exigências sociais que as editoras estão empenhadas e comprometidas em atender.

As primeiras obras, da Editora Faceres serão os cadernos do PIC.